09/02/2007



Carminho & Sandra


Carminho senta-se nos bancos almofadados do BMW da mãe. Chove lá fora. Encosta o nariz ao vidro para disfarçar duas enormes lágrimas que lhe rolam pela face. A mãe conduz o carro e aperta-lhe ternamente a mão. Há muito trânsito na Lapa ao fim da tarde. A mãe tem um olhar triste e vago mas aperta com força a mão da filha de 18 anos. Estão juntas. A caminho de Espanha.

(Mais abaixo na cidade)

Sandra senta-se no banco côr-de-laranja do autocarro 22 que sai de Alcântara. Chove lá fora. Encosta o nariz ao vidro para disfarçar duas enormes lágrimas que lhe rolam pela face. A mãe está sentada ao lado dela. Encosta o guarda-chuva aos pés gelados e aperta-lhe ternamente a mão. Há muito trânsito em Alcântara ao fim da tarde. A mãe tem um olhar triste e vago mas aperta com força a mão da filha de 18 anos. Estão juntas. A caminho de casa de Uma Senhora.

O BMW e o autocarro 22 cruzam - se a subir a Avenida Infante Santo.
.
Carminho despe-se a tremer sem nunca conseguir estancar o choro. Veste uma bata verde. Deita - se numa marquesa. É atendida por uma médica que lhe entoa palavras doces ao ouvido, enquanto lhe afaga o cabelo. Carminho sente-se a adormecer depois de respirar mais fundo o cheiro que a máscara exala. Chora enquanto dorme.

Sandra não se despe e treme muito sem conseguir estancar o choro. Nervosa, brinca com as tranças que a mãe lhe fez de manhã na tentativa de lhe recuperar a infância. A Senhora chega. A mãe entrega um envelope à Senhora. A Senhora abre-o e resmunga qualquer coisa. É altura de beber um liquido verde de sabor muito ácido. O copo está sujo, pensa Sandra. Sente-se doente e sabe que vai adormecer. Chora enquanto dorme.

Carminho acorda do seu sono induzido. Tem a mãe e a médica ao seu lado. Não sente dores no corpo mas as lágrimas não param de lhe correr cara abaixo. Sai da clínica de rosto destapado. Sabe-lhe bem o ar fresco da manhã. É tempo de regressar a casa. Quando a placa da União Europeia surge na estrada a dizer PORTUGAL, Carminho chora convulsivamente.

Sandra não acorda. E não acorda. E não acorda. A mãe geme baixinho desesperada ao seu lado. Pede à Senhora para chamar uma ambulância. A Senhora não deixa, ponha-se daqui para fora com a miúda, há uma cabine lá em baixo, livre-se de dizer a alguém que eu existo.
A mãe arrasta a Sandra inanimada escada a baixo. Um vizinho cansado, chama o 112 e a polícia.
Sandra acorda no quarto 122 dias depois. As lágrimas cara abaixo. Não poderás ter mais filhos, Sandra, disse-lhe uma médica, emocionada.
Sai do hospital de cara tapada, coberta por um lenço. Não sente o ar fresco da manhã. No bolso junto ao útero magoado, a intimação para se apresentar a um tribunal do seu país: Portugal.
.

Eu voto SIM. Pela Sandra e pela Carminho. Pelas suas mães e avós. Por mim.

Rita Ferro Rodrigues



Porque quero ajudar a salvar mais vidas...
Pela VIDA digna das crianças e das mulheres do meu País...
Contra a hipocrisia...
Eu também... Voto SIM!

7 comentários:

sonia r. disse...

Eu sou pelo NÃO. Bom fim de semana. Bjinho.

Pedro Link disse...

Bom dia Pe de Salsa

Li com atenção o que escreveste e apesar de ser um extrato de alguem que ve a realidade da vida por outro prisma,esse lado é sem duvida a parte negra da questão.
Depois de ter levado este murro no estomago logo pela manhã, gostaria de me recompor no domingo pela vitoria de um sim concludente.

Para terminar uma sugestão para todos os partidos politicos defensores do não, igreja incluida!

Porque se gastou tanto dinheirinho na campanha á IVG com autocolantes, para serem colocados junto ao coração, bandeirinhas para acenar á desgraça,alem dos altos cartazes que proliferam pelas cidades vilas e aldeias do nosso País!

Não seria muito mais benefico entregar-se um texto, igual ao que acabei de ler, a todos os eleitores defensores do NÃO durante a campanha!

É que para alem de ficar muito mais barato, tranmitiria outro tipo de mensagem que os partidos politicos e a igreja não souberam transmitir.
Por certo no Domingo,ao final do dia, tudo seria diferente.

Por tudo isto, sim a legalização!

Um bom fim de semana para todos

Pedro Santos

Arauto da Ria disse...

Pé de Salsa!`
É por tudo isto que vou votar SIM na IVG.
Senti-me arrepiado ao ler o seu post, nós até sabemos que é assim, mas a descrição é fabulosa.
Afinal tambem é divinal com as palavras.
Um abraço.

Terra & Sal disse...

Interessante o conto da Sandrinha, Pé de Salsa.

A Sandrinha deslocou-se a uma clínica a Espanha e teve no meio do seu sofrimento algum apoio e comodidades.
E as outras?

As outras meninas-mulheres e mulheres já feitas, que no seio da sua desgraça, bordada de miséria moral e material, de que não têm culpa e não encontram o apoio de ninguém, nem de mães, nem de outros familiares, nem sequer de um qualquer amigo ou amiga?

O “NÃO” é um castigar sem compaixão e misericórdia uma realidade que se finge não existir...
É escorraçar para a sarjeta da miséria, principalmente aquelas raparigas e mulheres, que não têm mães com BMW nem tão-somente, compreensão familiar para o seu problema.

Penso que ninguém bate palmas a uma mulher que tenha de recorrer à interrupção de uma gravidez, como do mesmo modo penso que nenhuma mulher normal, recorre a ele de ânimo leve, e se o faz levianamente, devíamos envergonhar-nos todos já que, é o fruto da sociedade que criamos.

Depois, penso que, seja quem for, em consciência não deseja ouvir notícias que todos os dias, relatam a morte de crianças por maus tratos, por terem sido filhos não desejados, e que da mesma maneira desejam assistir ao abandono de milhares de crianças à sua sorte, ou mesmo entregues, a Instituições em que, apenas, têm, quando têm, apoio material, mais nada.

O "NÃO" é um não ao amor, e um Sim ao fingimento

Depois, o “NÃO” diz que ninguém é preso, apoiando assim, uma lacuna da justiça, e apoia vivermos à margem da lei, mas gosta que as mulheres sejam enxovalhadas em lugares públicos e muitas vezes, sabe-se lá quantas, o seu acto, que é condenado, foi também um acto de amor.

Beijinho e bfs

o alquimista disse...

Corre a agua nasce a vida no embalo do tempo... Que seja sempre dia, nunca acabe o sentimento...

Puros sentimentos, lindo domingo para ti...

Mágico beijo

wicky disse...

excelente post, pelas crianças, pelas mulheres , pelo dom de AMAR e pela vida. Pela minha filha e pelos netos que possa um dia vir a ter !

Um abraço

Opintas/Bernardo disse...

Eu votei NÃO mas o post está bom sim senhor. Boa noite.