01/11/2013

3 - EM CONTAGEM DECRESCENTE
.


(Fotos de Pé de Salsa)
.

.
O Farol da Barra é o mais alto de Portugal e da Península Ibérica.

Construído entre 1885 – 1893, foi projectado por um autodidacta que levou de vencida os onze engenheiros que apresentaram plantas e maquetas.
O farol da Barra, custou na altura, a quantia de 51 contos aos cofres do estado.
A escadaria é composta por dois sectores: o primeiro, com 271 degraus, é uma escada em pedra, em forma de caracol; o segundo, é uma escada metálica, com 20 degraus (actualmente com elevador).
O cilindro tem de altura 44,5 metros, situando-se o foco luminoso a 62 metros, permitindo-lhe projectar os raios de luz a cerca de 60 quilómetros de distância, interceptando os faróis da Figueira da Foz e de Leça da Palmeira.

A sua inauguração foi levada a cabo por Bernardino Machado em 1893, então ministro das Obras Públicas, quando este visitou demoradamente a região.

Esta notável obra do século passado, erguida à entrada da barra, passou a velar pela segurança da navegação que até aí não dispunha de um ponto de orientação. Sem o farol, as embarcações da época eram frequentemente atraídas para terra, devido à ilusão de afastamento, provocada por uma porção de costa muito plana com as primeiras elevações a grande distância do mar.
A principal fonte luminosa era obtida por incandescência do vapor do petróleo. Só em 1950 o sistema iluminante passou a ser alimentado a energia eléctrica.

A principal componente do farol é a potente lâmpada, que projecta um feixe luminoso visível a 22 milhas náuticas de distância (cerca de 40 quilómetros).

3 comentários:

Papoila disse...

O ue fiquei a saber do farol da "minha" praia que subi mais que uma vez. Que belas fotos!
Beijo

david santos disse...

Olá!
Lindas imagens da minha praia.
Parabéns.

Arauto da Ria disse...

Olá Pé de Salsa!
Não vou adjéctivar mais o óbvio.
Hoje senti na sua casa a sensação de que a porta se ia fechar mesmo, a nostalgia e o desconforto de uma despedida invadiram-me, pensei no que disse o nosso amigo Terra&sal e embora não queira acreditar, acho que a sua perspicácia está a bater na mouche, se assim for vai ser muito mau para todos nós.
Pense mais um bocadinho e reconsidere.
Um abraço.